Blog

Ajude-nos a divulgar. Compartilhe esta história!

Rate This:

[Total: 0    Média: 0/5]

Água para Muzumuia

| | Notícias

Hoje temos um novo motivo para comemorar e, como sempre, muitas pessoas fazem parte de mais esta conquista!

A Fraternidade sem Fronteiras tem se esforçado para consolidar, no Centro de Acolhimento MUZUMUIA, um modelo de estrutura e de trabalho que possa, progressivamente, ser reproduzido em todas as outras unidades. Buscamos, principalmente, alcançar níveis cada vez mais elevados de autonomia, para que nossos esforços sejam reduzidos, possibilitando avançarmos na busca de outras regiões e localidades cercadas pelo infortúnio.

 

 

 

Nesse processo de busca pela autonomia, dois desafios precisavam ser superados: a instalação de uma padaria (já foi inaugurada!) e a perfuração de um poço artesiano para abastecimento da unidade. Com água mais acessível e em quantidade suficiente, viabilizaríamos não apenas o abastecimento para uso cotidiano, mas também o plantio e a criação no sistema de permacultura, outro passo fundamental rumo à autonomia.

Por hora, nosso poço artesiano ainda é um sonho. Só ele ofereceria vasão suficiente para todas as demandas, incluindo a horta e a granja. No entanto, não podíamos esperar mais tempo e uma solução paleativa precisava ser adotada com urgência. Esta solução intermediária veio com a Caravana sem Fronteiras de outubro/2015, onde alguns caravaneiros se prepararam com antecedência e foram para Moçambique equipados e prontos para pesquisar formas economicamente viáveis para obtenção de água. Após algumas tentativas frustradas, optaram por dar continuidade à perfuraçao de um poço manual, com profundidade de 12 metros, devidamente calçado e com capacidade para 2.500 litros/dia. O poço havia sido iniciado há um ano, pela mesma equipe.

Nossa gratidão aos caravaneiros Wender, Eduardo, Silmar e Edelberto – além da nossa equipe local, pelo sucesso nessa empreitada! Missão cumprida!

Vale lembrar que antes desse poço, toda a água necessária para manutenção do Centro de Acolhimento com 379 crianças e mais a padaria era transportada em galões, enchidos num poço comunitário localizado há 500 metros de distância! Trabalho árduo e diário, feito com o uso de carrinhos de mão ou usando a cabeça como suporte.

A água no novo poço é limpa e um pouco salobra para beber, mas servirá para todas as outras necessidades da cozinha e para a higiene pessoal (lavar as mãos e escovar os dentes, por exemplo).

Vamos celebrar esta conquista, sem deixar de sonhar e buscar a solução ideal, ou seja: um poço artesiano para cada unidade. Trata-se de um investimento alto (aproximadamente 28 mil reais por poço), mas que virá no momento oportuno, através de parcerias futuras. Nós acreditamos!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOPO