O projeto abraçado pela FSF  oferece educação, moradia e alimentação para meninos em situação de vulnerabilidade no país africano Por Viviane Freitas, assessoria de imprensa FSF Neste mês de setembro, o projeto Chemin du Futur da Organização humanitária Fraternidade sem Fronteiras (FSF) completa 10 anos de acolhimento a crianças em situação de rua em Dakar,
O grupo de voluntários é formado por professores do Brasil e dos Estados Unidos, que ensinam que para a educação não existem fronteiras Por: Ana Barbosa – jornalista voluntária  Três vezes por semana, às terças, sextas e sábados, o grupo de professores de inglês e voluntários da Fraternidade sem Fronteiras (FSF) aparecem na tela dos
Por: Ana Barbosa – jornalista voluntária “Eu sei o que é ser uma criança que não tem acolhimento, eu sei exatamente o que a alminha delas sentem”. Essa percepção foi feita durante a primeira viagem que o tenente aposentado do Corpo de Bombeiros Militar, Edmilson dos Santos Neto, mineiro de Coronel Fabriciano (MG), fez ao 

Unidos por Dakar

Numa capital onde crianças e adolescentes de rua são denominados “talibês” e considerados perigosos, a Fraternidade sem Fronteiras chega para chamá-los pelo nome. Em Dakar, no Senegal, nosso movimento fraterno uniu-se à Chemin Du Futur, uma instituição que como inspira a tradução “Caminho do Futuro”, trabalha para dar dignidade a jovens que vivem nas ruas.