NOTÍCIAS

Aqui você acompanha notícias com
as novidades dos projetos, os acontecimentos mais recentes e
as iniciativas em prol dessa causa de amor. ❤

FSF inaugura mais poços artesianos em Moçambique

As obras fazem parte da campanha Água África, que arrecada doações para a perfuração de poços artesianos na África Subsaariana, especificamente em Moçambique e Madagascar

Por: Alline Gois

 

A Organização Humanitária Fraternidade sem Fronteiras inaugurou dois poços artesianos em Bumela e Dzimbene, aldeias localizadas em Moçambique. Ao todo, serão beneficiadas 380 famílias, que antes precisavam caminhar quilômetros para comprar água potável.

A obra é resultado da união de voluntários, padrinhos e madrinhas de várias partes do mundo, que fortalecem o trabalho humanitário e fazem possível a construção de poços artesianos em comunidades onde esse bem é tão escasso. “É uma alegria para o centro e [para] as crianças ter [acesso] a água. Queremos agradecer, porque irá ajudar a comunidade”, declara o coordenador do centro de acolhimento de Bumela, André Satore.

Veja no vídeo abaixo a inauguração de um dos poços artesianos:

Os poços artesianos funcionam através de energia solar, e beneficiarão toda a comunidade que vive nas duas aldeias, suprindo as necessidades dos dois centros de acolhimento da FSF mantidos no local, fornecendo água limpa para a preparação dos alimentos e higiene, além de manter as machambas (hortas).

O trabalho está avançando, mas ainda temos um desafio muito grande para levar ajuda humanitária aos nossos irmãos da África. “A água em Moçambique podemos dizer que ainda não é pra todo mundo. Nas aldeias, as pessoas sofrem em busca desse líquido tão precioso para beber, fazer as refeições e tomar banho.  No Brasil somos acostumados a abrir a torneira e nos fartar de água em abundância, com banhos demorados; em Moçambique a realidade ainda é buscar água em lugares muito longe de casa, esquentar água no fogo com lenha e fazer banho de caneca, com pouquíssima quantidade.  Em regiões mais secas e áridas, como Chicualacuala, as pessoas ainda tomam banho quando chove, e chove uma vez por ano. O pouco de água que conseguem é usada para beber e cozinhar” explica o coordenador do projeto Acolher Moçambique Allan Xavier.

A realidade dessas famílias pode ser transformada com a nossa união! Para saber mais sobre a campanha Água África e ajudar a construir novos poços artesianos, clique aqui.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias