NOTÍCIAS

Aqui você acompanha notícias com
as novidades dos projetos, os acontecimentos mais recentes e
as iniciativas em prol dessa causa de amor. ❤

Coletivo Terra Vermelha é parceiro da Campanha Viver Fraternidade – Coração Curumim

Junto a Fraternidade sem Fronteiras, parceria leva ajuda emergencial às comunidades indígenas

 

Por Camila Silveira – estagiária e Laureane Schimidt

 

Em 2012, o Coletivo Terra Vermelha iniciou as atividades como entidade da sociedade civil de Mato Grosso do Sul, com o objetivo de apoiar os povos indígenas. Nesta terceira etapa da Campanha Viver Fraternidade – Coração Curumim – ,o Coletivo Terra Vermelha uniu-se a Organização Humanitária Fraternidade sem Fronteiras (FSF) para levar ajuda humanitária para mais de 50 comunidades indígenas das etnias Terena, Xavante, Guarani e Kaiowá, nos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e na fronteira do Brasil com o Paraguai.

Além do Coletivo Terra Vermelha, outras duas instituições brasileiras também são parceiras da Campanha: Instituto Amigos do Coração e a Rede de Apoio e Incentivo Socioambiental (RAIS).

Antropóloga, Jéssica Maciel, do Coletivo Terra Vermelha

Durante uma transmissão ao vivo, pelo Instagram da FSF, a antropóloga e atuante junto ao Coletivo Terra Vermelha, Jéssica Maciel de Souza, esclareceu dúvidas sobre o Coletivo e toda atuação das questões indígenas. Ao fim da live, Jéssica fez um convite fraterno. “Convido todos para, ao menos, tentarem conhecer a história dos povos indígenas, das riquezas que eles possuem (…) É necessário o olhar através da lente do outro, pensar em toda a pluralidade de povos, línguas, culturas…”, afirmou.

O Coletivo Terra Vermelha iniciou-se em 05 de novembro de 2012, a partir de atos pacíficos realizados simultaneamente em diversas cidades do país. Essa ação coletiva tinha como objetivo voltar os olhares da mídia e sociedade para as questões indígenas. Atualmente, o Coletivo Terra Vermelha é formado por colaboradores e voluntários, que unidos as populações indígenas em Mato Grosso do Sul, atuam em apoio às demandas das comunidades, como o acesso à saúde e à água.

“O território é a base de tudo seja para terem educação adequada, alimentação, as tradições, modo de ser e até mesmo à relação com seus antepassados. Tudo está ligado ao território”, explicou Jéssica.

Com a situação de vulnerabilidade causada pela pandemia do novo Coronavírus, o Coletivo Terra Vermelha e a FSF se unirão em apoio aos povos indígenas. Segundo Jéssica, a campanha e a atuação junto às comunidades contribuem, principalmente, com o fortalecimento das barreiras sanitárias, ação indispensável para o controle e prevenção da COVID-19 nas aldeias. Além disso, a arrecadação de itens de higiene, proteção e alimentos auxiliará com itens essenciais e torna-se uma rede de apoio, para a segurança da saúde indígena e sua territorialidade.

 

Sobre a Campanha Viver Fraternidade – Coração Curumim – Lançada em 24 de Julho, a Campanha pretende atender, neste primeiro momento, 50 comunidades indígenas das etnias Terena, Xavante, Guarani e Kaiowá dos estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, além das do país vizinho ao Brasil, o Paraguai. Durante um mês, a meta é arrecadar o valor de R$1mi para a montagem de kit com alimentos, materiais de higiene e itens de proteção (lanterna, lona, capa de chuva, máscaras, colete, cobertor, termômetro e álcool-gel); e ainda, para perfuração de poços que possibilitem o fornecimento de água limpa aos indígenas. As doações podem ser em valores a partir de R$50 pelo site da FSF ou fisicamente em dois postos de coleta em Campo Grande/MS e Cuiabá/MT, que receberão alimentos, materiais de higiene e proteção descritos no site.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Gostou e se interessou por alguma? Venha fazer parte!