Blog

Ajude-nos a divulgar. Compartilhe esta história!

Rate This:

[Total: 8    Média: 3.6/5]

Escola da Inteligência e Instituto Augusto Cury acolhem quatro famílias venezuelanas

| | Brasil, Depoimentos, Notícias, Roraima

Quatro famílias que viviam no centro de acolhimento da Fraternidade sem Fronteiras lá em Roraima foram acolhidas pela Escola da Inteligência, um projeto elaborado pelo Dr. Augusto Cury e que é um programa educacional que desenvolve a educação socioemocional no ambiente escolar.
Estamos muito felizes e realizados com esse acolhimento. Sabemos assim, que o trabalho de todos tem dado bons resultados e que há esperança no amanhã para nossos irmãos venezuelanos.

Claudia Cury, filha do Dr. Augusto Cury, publicou um depoimento emocionante em suas redes sociais. Tomamos a liberdade de repostá-lo por aqui. Sigamos juntos <3

Recebendo estas famílias venezuelanas um turbilhão de sentimentos surgiu dentro de mim. Uma mistura de gratidão com um conflito interno. O que ecoa em minha alma é: “Senhor, porque tenho tanto e tantas pessoas não tem nada?”

Nunca me esquecerei da cena das famílias chegando nas suas novas casas, que montamos pra eles. São casinhas mas pareciam palácios. Nunca me esquecerei da cena de uma das mulheres beijando a parede e dizendo que não sabíamos o preço que era ter uma parede. Nem do sorriso do Sr Vitor quando viu sua cama… ele sentou nela e me disse: “Faz 7 meses que não durmo numa cama, estávamos dormindo num colchão de solteiro numa barraca (ele, sua esposa e 2 filhos).” Nunca me esquecerei das lágrimas que caíram nas suas faces quando eles viram o buffet da churrascaria que os levamos para almoçar ontem…

Eles me diziam gracias gracias gracias o tempo todo. Mas eu que queria agradecê-los por me ensinar a enxergar a vida com muito mais gratidão e por me darem a oportunidade de viver tudo isso.
Quero agradecer a Deus, pelas minhas paredes, minha cama, meus alimentos e por tudo que tenho.. Que é muito mais do que eu mereço. Fazer isso todos os dias, como um treino…

E agora outra auto reflexão: “O que tenho feito com o que tenho recebido?” Eu sempre fui uma pessoa solidária, mas hoje quero ser muito mais do que isso. Hoje descobri que a felicidade está em fazer os outros felizes, a felicidade é real quando compartilhada.
A felicidade não está apenas quando damos o que temos ao próximo, mas quando damos o que somos.

Não estou fazendo esta reflexão para me autopromover, mas para incentivar vocês a fazerem o mesmo por essas pessoas. Ainda existem mais de 15 mil famílias esperando para serem adotadas em Roraima… Vivendo em condições desumanas. Juntem seus amigos, sua empresa, sua igreja ou sua família, adote você também! Ou faça suas doações para ajudarem outras pessoas a adotarem. Contatem a @fraternidadesemfronteiras e juntos podemos acolher estes nossos irmãos. Isto é um caso de amor com a humanidade!

Claudia Cury

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOPO