Blog

Ajude-nos a divulgar. Compartilhe esta história!

Rate This:

[Total: 8    Média: 3.4/5]

A UNIÃO DE PROPÓSITOS QUE LEVOU GABRIEL E LILIAN AO MALAWI

| | Blog, Brasil, Destaque

Um encontro de propósitos levou Gabriel e Lilian Vogt até o Malawi. O desejo de realizar trabalho voluntário por um ano, moveu o casal em direção a Fraternidade sem Fronteiras (FSF) através da coordenadora do projeto Nação Ubuntu, Clarissa Paz. 

“A Lilian é irmã de uma grande amiga minha da época da escola. Um dia ela me ligou dizendo que sonhou com uma palavra africana e que queria me perguntar o significado. Eu por um acaso sabia o que significava, e lhe contei que a palavra em português era Deus”, conta Clarissa.  

Desde então, o casal decidiu que era chegado o momento de colocarem em prática esse projeto de serem voluntários. Os dois são professores, ela de francês e ele de geografia, e coincidentemente ou não, o projeto Nação Ubuntu estava em fase final da construção das salas e precisaria iniciar as aulas em breve. “Acredito que não foram só nossa razão e o nosso coração, mas que uma força maior atuou e nos trouxe até aqui”, fala Lilian. 

O casal desembarcou no Malawi em setembro deste ano, e desde então tem feito um trabalho de estruturação para receber inicialmente cerca de 300 crianças entre três e seis anos de idade. 

Do momento em que decidiram embarcar nessa jornada até chegarem ao Malawi, Lilian e Gabriel, que tem duas filhas, uma de dois anos e outra de seis anos, viveram momentos de preparação, desapego e coragem. “No primeiro semestre do ano nos preparamos muito para a mudança, nos desapegamos de coisas, e principalmente de ideias. Queríamos chegar aqui leves”, conta Lilian.

A família foi recebida em festa por todos do projeto e o sentimento de gratidão que emana dessa decisão é sentida por todos. “Eu fiquei muito feliz quando eles decidiram ir para o Malawi. Eu admiro o trabalho deles desde sempre”, comenta Clarissa Paz. 

“É uma nova realidade, uma nova rotina, mas estamos recebendo muito apoio do pessoal local e essa está sendo a melhor parte”, fala Lilian, que continua, “as pessoas aqui são extremamente solidárias, estamos vivendo como uma família estendida e é muito legal descobrir essa fraternidade.” 

Gabriel e Lilian ficam no Malawi inicialmente por um ano para implementar a Escola Ubuntu, sendo responsáveis pela direção e coordenação pedagógica, selecionando e capacitando professores e idealizando outros projetos dentro da educação. “Nós estamos redigindo o projeto político pedagógico atualmente. Além de selecionar e capacitar os professores, também estamos organizando o espaço físico das salas de aula e o espaço externo, selecionando materiais, coordenando as equipes responsáveis pelo dia a dia da escola, propondo projetos transversais de cunho pedagógico e eventualmente, idealizaremos as caravanas de educação”, explica a professora.  

As 10 salas de aula que já estão prontas começarão a receber os alunos a partir de janeiro de 2020. Enquanto isso, o casal está focado em deixar tudo da melhor maneira possível para essas crianças que estão há muitos anos sem estudar, já que no Malawi refugiado não pode frequentar escolas locais, somente escolas criadas exclusivamente para eles. “O Gabriel e a Lilian começaram agora a comprarem as mesas para colocarem nas salas. O nosso foco na escola será atender as crianças refugiadas que vivem no campo Dzaleka. Hoje, moram lá um total de quase 44 mil pessoas refugiadas, vindas principalmente da República Democrática do Congo, e por mês entram cerca de 500 refugiados”, finaliza Clarissa.

A Nação Ubuntu conta com a sua ajuda para acolher mais e mais crianças, plantando em seus corações através da educação, a esperança de dias floridos. Saiba mais aqui. Apadrinhe clicando no banner abaixo.   

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOPO