Projeto

Microcefalia

Fraternidade pelas crianças com microcefalia

Um trabalho que une ciência e amor, em Campina Grande, na Paraíba. As crianças recebem o tratamento que precisam no Centro de Atendimento Integral das crianças com microcefalia, do Instituto de Pesquisa Professor João Amorim Neto.

Uma equipe multidisciplinar, formada por fisioterapeutas, psicólogos, médicos, atendem as crianças, oferecendo às famílias a chance do tratamento adequado.

A fraternidade abraçou a causa, que nasceu do coração e da dedicação da médica e pesquisadora Adriana Melo. Ela é responsável pela descoberta da relação entre o zika vírus e a microcefalia.

Uma história que une ciência e fraternidade

Descoberta científica

Em 2015, o Brasil viveu um surto de bebês nascidos com microcefalia, mas a rede pública não estava preparada para oferecer o tratamento adequado.

Comovidos com o desamparo das mães, voluntários, apoiadores e padrinhos, unem-se à médica Adriana Melo para ajudar.

As pesquisas comprovam também que quanto mais cedo o tratamento começa, maior a chance de superar as sequelas.

Vídeos relacionados

TOPO