Projeto

Orquestra Filarmônica
Jovem Emmanuel

A instrução musical como fonte de sensibilização para a vida.

A Orquestra Filarmônica Jovem Emmanuel é formada por meninos e meninas da periferia de Campo Grande.  Eles têm aulas em locais parceiros do projeto, duas vezes por semana. À medida que evoluem, passam a integrar a Orquestra. O contato com a música desperta para novos valores, transforma.

As aulas acontecem hoje em três polos, nos bairros Jardim Tayaná, Noroeste  e Centro.

Os instrumentos que já integram o projeto são  violino, viola clássica, violoncelo, contrabaixo, flautas transversal e barroca e clarinete. Atualmente são 4 professores, 1 monitor e 52 alunos.

Ir além

Nossa meta, nesta fase do projeto, é ampliar a oportunidade para 300 jovens. Idealizamos implantar o polo de metais com aquisição dos instrumentos: trompete, trombone, trompa, euphonium e tuba.  Será necessário contratar mais professores e expandir para 10 polos de aula.

Apresentações  

A Orquestra Filarmônica Jovem Emmanuel apresenta-se em eventos empresariais, de entidades de classe, órgãos públicos,  em instituições de educação e beneficentes. As apresentações geram experiências gratificantes aos jovens e emocionam o público.

Orquestra Filarmônica Jovem Emmanuel

Um pouco sobre a história

“Música é para a evolução e o meu maior prazer é ver um garoto que andava perdido, descobrir significado na vida”, diz entusiasmado o Maestro Orion Cruz, fundador da Orquestra e coordenador do projeto. Leia aqui para conhecer um pouco melhor sobre a história do projeto que inspira jovens a escolher melhor presente e futuro.

Orquestra Filarmônica Jovem Emmanuel, um sonho de vida aberto para apadrinhamento

Matheus tinha 9 anos quando o pai faleceu. Entrou em depressão, ia mal na escola e se metia em brigas. Em um desses dias, recebeu em casa a visita do professor Orion, convidando-o para participar de aulas de música. “Eu comecei a me expressar através do violino”, lembra Matheus. A depressão foi indo embora, melhorou no colégio, fez novas amizades. O contato com a música clássica e popular mudou o jeito de pensar, sentir e agir.

A transformação de Matheus e de outros jovens da periferia de Campo Grande tem tudo a ver com o ideal de vida do maestro Orion Cruz. “Fazer música para que?” – ele se perguntava muitos anos atrás - e da resposta nasceu o sonho que, aos poucos e com muito esforço, vai se realizando. “Música é para a evolução e o meu maior prazer é ver um garoto que andava perdido, descobrir significado na vida”, relata entusiasmado.

Dois anos atrás, veio a inspiração para dar o nome a parte expressiva desse ideal: a Orquestra Filarmônica Jovem Emmanuel. Uma riqueza de se ver e ouvir. São 32 integrantes, todos jovens saídos dos projetos sociais do Centro Espírita Amizade, Francisco Cândido Xavier e Lar Mãe Mariana, instituições na periferia de Campo Grande onde Orion dá aula. O projeto já recebeu apoio de defensores públicos, do vereador Eduardo Romero que, por meio do Instituto Amigos do Coração, destinou recursos para a compra de instrumentos, da Associação Médica de Mato Grosso do Sul e da Fundação Chico Xavier.  

Agora, a Fraternidade sem Fronteiras, em Mato Grosso do Sul, acolhe esse sonho com a esperança de ampliar para mais jovens da periferia de Campo Grande a oportunidade de conhecer e sentir a música para escolher melhor presente e futuro. As aulas estão distribuídas em pólos da cidade. Tem aula de violoncelo na Casa Caridade O Caminho, no bairro Noroeste; de violas clássicas no Amizade, no bairro Jardim Tayaná, onde também é o ensaio da Orquestra, e de violino na região central.

O objetivo é expandir para 10 pólos e integrar 300 jovens ao estudo de música. O projeto está aberto a padrinhos que queiram ajudar neste sonho coletivo, que cresce no coração do maestro Orion e de jovens como Andressa. Encantada com o mundo que descobriu, ela segue dedicada. Passou na faculdade de música na UFMS e sonha tocar na Orquestra da Alemanha. A menina que antes tinha medo de se apresentar em público, até para expor trabalhos na escola, hoje afirma “Meu sonho vai longe”.

TOPO