POR DENTRO DO PROJETO

NOVEMBRO 2022 - JANEIRO 2023

FotoDestaque

Cidade da Fraternidade tem o primeiro poço artesiano!

Madagascar é um país em que parte da população não tem acesso a água limpa e potável. Uma triste realidade que aos poucos e com a ajuda dos padrinhos e voluntários da FSF tem mudado. A Cidade da Fraternidade teve a perfuração do primeiro poço artesiano  no sul da ilha. Nesta região, a água que não é tirada do subsolo é extremamente suja e causa diarréia, a principal causa de morte das crianças malgaxes. 

O poço libera 3 mil e 900 litros de água, quantidade que é o triplo da capacidade planejada no início do projeto da perfuração. Além disso, uma caixa d’água de 4 mil litros foi instalada para atender 30 mil pessoas, e um caminhão foi comprado para levar água para as aldeias mais distantes da Cidade da Fraternidade.

Foto2

Mais três reservatórios de água

Mais dois Centros Nutricionais tiveram o início da construção dos reservatórios de água. As comunidades de Maraimalai e de Esanta vão ganhar, cada uma, um reservatório de água com capacidade para 5 mil litros. Já o Centro Nutricional de Ambomalaza teve o seu reservatório de água inaugurado em dezembro. Com isso, todos os 10 Centros Nutricionais do projeto Ação Madagascar passaram a ter um reservatório de água, uma conquista tão importante e necessária para toda a comunidade.

Foto3

Natal em Madagascar

Cerca de mil crianças participaram do almoço de Natal promovido pelo projeto Ação Madagascar. A ação contou com o apoio do Orca de Jesus, Grupo Teka e dos padrinhos do projeto. As crianças celebraram o momento com danças típicas. Também como forma de celebrar o Natal, os voluntários do Ação Madagascar foram até a Prisão Central de Ambovombe distribuir arroz, feijão e bolacha para os detentos.

Foto4

Aulas de banho para as mamães malgaxes

Graças a perfuração do poço artesiano, os acolhidos pelo projeto Ação Madagascar estão desfrutando de água limpa e potável. Essa água está permitindo que eles possam tomar banho regularmente, incluído os recém-nascidos. Muitos deles tomaram seu primeiro banho depois de dias de nascidos. E muitas das novas mamães não tinham a prática de banhar os filhos. Por isso, a voluntária Eliana Longo começou a dar aulas para as mães de como dar banho em recém-nascidos. As aulas acontecem todos os dias, auxiliando cinco mulheres e 11 bebês.

Novo Centro Nutricional é inaugurado

O projeto Ação Madagascar inaugurou, no dia 29 de novembro, mais um Centro Nutricional, dessa vez na comunidade de Ambaleandro. Cerca de 550 pessoas estão sendo beneficiadas pela construção do centro. A inauguração contou com a presença de alguns caravaneiros, que, ao chegarem à comunidade, se uniram aos outros voluntários e participaram da construção do novo espaço.

Construções e ampliações

Em 2022, os Centros Nutricionais do projeto Ação Madagascar e o Campo da Paz passaram por ampliações. Foram a construção de novos banheiros, salas de banho e lavanderia na Clínica Médica que fica dentro do Campo da Paz. As obras foram possíveis graças à água vindo do poço artesiano perfurado na localidade. Antes, os banheiros da Clínica Médica eram usados de forma coletiva entre os pacientes e demais acolhidos. Mas isso está prestes a mudar! Estão sendo instalados banheiros exclusivos para os assistidos da clínica. A água limpa e potável também permitirá que os atendimentos médicos tenham mais qualidade, e os pacientes tenham melhores condições de higiene.

Rumo a Madagascar

A caravana para Madagascar está com data marcada e será do dia 15 de março a 02 de abril. Se você é padrinho ou madrinha da FSF e quer ver de perto o trabalho do projeto Ação Madagascar pode se inscrever pelo nosso site. Corre que ainda dá tempo. Será uma oportunidade única.

70 anos sem se consultar

Esse é o Maka. Um senhor malgaxe de 70 anos. Ele carrega uma peculiaridade: nunca foi a um consultório médico por falta de acesso. Mas devido a uma dor no peito e uma tosse que o acompanhava há muitos meses, Maka procurou o projeto Ação Madagascar para fazer a sua primeira consulta.

Foto9

Campanha de materiais escolares

Para as crianças acolhidas pelo projeto Ação Madagascar voltarem às aulas, serão produzidos kits escolares com cadernos, lápis, canetas, borracha, apontador e o que mais for preciso. Cada kit custa R$ 30. Para isso, estão sendo aceitas doações avulsas, com o valor mínimo de R$ 20.

Depoimento

“Eu também estive em contato com a coisa mais triste da vida

Eu trabalhei uma vida com educação, com crianças, e lá eu pude pela primeira vez, entrar em contato com o marasmo da fome. Então, a gente fica em contato com aquela criança que mal consegue às vezes ficar em pé. É um impacto muito grande na vida da gente"

Maria Inês - Madrinha do projeto Ação Madagascar

Compartilhe o seu depoimento com a gente. É só responder esse e-mail. 😉

DESTAQUES DOS DEMAIS PROJETOS

Um futuro farto
Para 2023, o planejamento para o projeto Acolher Moçambique é começar a plantação de milho e feijão.
Bazar solidário
Nos dias 19 e 20 de novembro de 2022, foi realizado um Bazar solidário no shopping Só Marcas BH Outlet, em Belo Horizonte, no estado de Minas Gerais, com a ajuda dos voluntários do projeto Amor sem Dimensões.
Famílias recebem kits de higiene e limpeza
As famílias do Centro de Acolhimento Pricumã recebem, mensalmente, kits providenciados pela ACNUR (Agência da ONU para Refugiados).
Celebrações de Natal
Os polos do projeto Fraternidade na Rua estavam a todo vapor no período natalino.
Crianças de Campo Grande têm a oportunidade de participarem da Orquestra FSF
Em novembro de 2022, voluntários da Orquestra Fraternidade sem Fronteiras realizaram a inscrição de crianças em situação de vulnerabilidade.
S.O.S Janaína
Há mais de cinco anos, o projeto Jardim das Borboletas abraçou Janaína. Ela tem Epidermólise Bolhosa e mora no município de Jequié, na Bahia.
O inicio do Centro Educacional
O projeto Retratos de Esperança conseguiu adquirir, com a parceria do Instituto Alok, um terreno de 4300 m² para construir um Centro Educacional.
Campanha Congo
O projeto Órfãos do Congo está com uma campanha para ampliar o número de acolhimentos.
Chemin +1
O projeto Chemin du Futur lançou em dezembro a campanha Chemin +1, que encerrou no dia primeiro de janeiro.
Crescimento da iniciativa Alimentos sem Fronteiras
A iniciativa Alimentos sem Fronteiras começou em 2018 e hoje apresenta 12 hectares de terra destinados à plantação de alimentos para os acolhidos.
Anterior
Próximo

Gostou e se interessou por alguma? Venha fazer parte!